Buscar
  • Lantau Brasil

O rápido progresso da rede 5G na China. A utilização na pandemia do COVID-19

A China, maior mercado móvel do mundo, com mais de um bilhão de usuários, lançou em outubro de 2019, sua rede 5G, que já nasceu como a maior do mundo com essa tecnologia. As três operadoras estatais de telefonia do país se uniram para compartilhar a infraestrutura, a fim de acelerar o processo e diminuir os custos para implementar a nova rede.

A principal fornecedora é a China Mobile (CHL), oferecendo o serviço em mais de 50 cidades, incluindo Pequim, Xangai, Guangzhou e Shenzhen. Além dela China Telecom (CHA) e a China Unicom (CHU) também iniciaram as ofertas dos serviços com preços de 128 yuan, perto de R$ 95,00 por mês.


Além disso, rapidamente diferentes modelos de celulares com a nova tecnologia foram lançados. Até abril deste ano, um total de 96 modelos de celulares 5G haviam sido certificados. Alguns celulares 5G atualmente disponíveis no mercado custam menos de 2.000 yuan por volta de R$ 1.500,00.


Este rápido crescimento teve como principal parceiro a Huawei, maior fabricante mundial de equipamentos de telecomunicações e uma marca líder em smartphones, que vem desempenhando um papel importante na implantação da rede 5G da China. Mesmo sob pressão de uma campanha americana contra seus negócios onde Washington recomendou que os países proibissem o equipamento Huawei de suas redes 5G, alegando que Pequim poderia usá-lo para espionagem, a Huawei nega que qualquer um de seus produtos represente um risco à segurança e segue implantando a rede 5G pelo mundo.


Até o presente momento já foram implantadas em todo o país 198.000 estações base 5G e o número de pacotes de 5G ultrapassa 50 milhões. Mais de 20 milhões de dispositivos 5G foram realmente conectados à esta nova tecnologia.


Vários setores foram beneficiados com a aceleração dos serviços 5G, com uma conexão mais estável, banda larga de alta velocidade, muitos aplicativos surgiram e impulsionaram áreas como a industrial, entretenimento, comercial, automobilística e principalmente o setor ligado à pandemia que se valeu da nova tecnologia e acelerou o desenvolvimento de vários serviços como médicos em atendimento remoto, robôs inteligentes no tratamento médico, médicos controlando remotamente um robô para realizar um teste de ultrassom em um paciente COVID-19 a 700 km de distância em um hospital em Wuhan, drones entregando máscaras e comida a pacientes, centenas de vans sem motoristas higienizando ruas de Wuham.


"A crise do COVID-19 se tornou surpreendentemente uma grande oportunidade para a China testar rapidamente muitas aplicações 5G - incluindo drones, carros sem motorista, lojas sem atendentes e telefones 5G - que ninguém sabia como usar efetivamente um ano antes da pandemia", segundo Wallace Hsu, analista do Market Intelligence & Consulting Institute monitorando as políticas estatais chinesas.


Além de drones e vans não tripulados, as redes 5G recém-implantadas ajudaram os provedores de educação on-line a transmitir mais de 1,57 milhão de aulas, enquanto em várias escolas secundárias de Pequim, os professores realizavam exames remotamente usando a computação em nuvem. O impacto da COVID-19, as tecnologias 5G, que serviram como mecanismo essencial para a economia digital está fornecendo novas infraestruturas significativas e garantindo que tudo possa ser conectado.


Embora o consumo e as exportações da China - os dois principais fatores de crescimento de sua economia - tenham diminuído em certa medida em meio à pandemia, a economia digital do país tem crescido bastante. Segundo as estatísticas da Tencent, desde o surto epidêmico, o código QR de saúde da empresa foi usado mais de 8 bilhões de vezes. Enquanto isso, seu portal de saúde on-line Tencent Healthcare recebeu mais de 10 bilhões de consultas sobre atualizações do COVID-19 e prestou serviços clínicos on-line mais de 15 milhões de vezes.


Além disso, mais de 100 milhões de estudantes usaram os produtos Tencent para ensino a distância, e os usuários ativos diários de seus produtos de videoconferência ultrapassaram 10 milhões. Tudo isso contribuiu muito para a retomada da vida normal e da ordem social. "A epidemia nos fez perceber mais do que nunca que a conectividade é fundamental para o crescimento econômico", escreveu Pony Ma, CEO da Tencent em um artigo recente para o People's Daily.


“Olhando para o futuro, o 5G apresenta infinitas possibilidades. Continuaremos a adotar uma abordagem sistemática para planejar e implementar constantemente nossas iniciativas “5G +”. Vamos acelerar as atualizações de tecnologia, rede, aplicativos, operações e ecossistema, acelerar a transformação da indústria por tecnologias convergentes, integrar dados para fortalecer a transmissão de informações na sociedade e introduzir o gerenciamento digitalizado para construir a base para o desenvolvimento da sociedade digital. Ao fazer isso, buscaremos uma implantação mais extensa de 5G, cobrindo mais setores e criando maior eficiência e valor social ", disse Jang Yie, presidente da China Mobile.


Referências:

https://canaltech.com.br/telecom/china-inaugura-maior-rede-de-5g-do-mundo-nesta-quinta-31-154043/

https://www.tecmundo.com.br/mercado/147363-maior-rede-5g-mundo-chinesa-operando.htm

http://www.china.org.cn/china/special_coverage/2020-04/26/content_76005441_5.htm

https://www.rcrwireless.com/20200320/5g/china-mobile-reaches-15-million-5g-subscribers-end-february


#china #5Ginchina #5G #internet5G #internet # pandemia #pandemic #convid19 #coronavirus #lantau


13 visualizações
logo -01.png

Jianguo East Road, 343, B Tower, 18th floor, Huangpu District, Shanghai, China

Avenida Paulista, 2518 - Bela Vista, São Paulo - SP, Brasil

contato@lantau.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Twitter

© 2023 por Lantau Business Answers