top of page
Buscar
  • Lantau

O QUE É COMO FUNCIONA O BRICS.

Atualizado: 31 de ago. de 2023



BRICS é o acrônimo que denota as economias nacionais emergentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O termo foi originalmente cunhado em 2001 como "BRIC" pelo economista do Goldman Sachs Jim O'Neill em seu relatório, Building Better Global Economic BRICs. Naquela época, as economias do Brasil, Rússia, Índia e China experimentaram um crescimento significativo, levantando preocupações sobre seu impacto na economia global.

As primeiras conversas ocorreram informalmente entre os Ministros das Relações Exteriores desses países em 2006. Os líderes dos países BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) reuniram-se pela primeira vez em São Petersburgo, na Rússia, à margem do G8 Outreach Summit em julho de 2006. Pouco tempo depois, em setembro de 2006, o grupo foi formalizado como BRIC durante a 1ª Reunião de Ministros das Relações Exteriores do BRIC, realizada paralelamente ao Debate Geral da Assembleia da ONU, em Nova York.

Então, desde 2009, os chefes de Estado e de governo dos países-membros passaram a se reunir anualmente, constituindo uma nova entidade político-diplomática.

O BRICS não é um bloco político, tampouco uma aliança de comércio formal ou militar. Desde a sua criação, o grupo negocia tratados de comércio e cooperação com o objetivo em aumentar seu crescimento econômico.

De um modo geral, essas reuniões são realizadas para melhorar as condições econômicas dos países do BRICS e dar aos seus líderes a oportunidade de trabalhar em colaboração nesses esforços. Em dezembro de 2010, a África do Sul se juntou ao grupo e mudou a sigla para BRICS. Juntos, esses mercados emergentes representam 42% da população mundial e respondem por mais de 31% do PIB mundial, de acordo com o World Factbook.

Após uma série de reuniões de alto nível, a 1ª cúpula do BRIC foi realizada em Yekaterinburg, Rússia, em 16 de junho de 2009. O grupo BRIC foi renomeado como BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul) depois que a África do Sul foi aceita como membro pleno na reunião dos Ministros das Relações Exteriores do BRIC em Nova York em setembro de 2010. Assim, a África do Sul participou da 3ª Cúpula do BRICS em Sanya, China, em 14 de abril de 2011.


Princípios e ideias dos BRICS

  • Tem como princípios da abertura e transparência;

  • Ele trabalha com os princípios de não interferência, igualdade e benefício mútuo.

  • Visa melhorar as instituições financeiras globais e promover uma ordem mundial multipolar que represente com mais precisão os objetivos e ambições das nações em desenvolvimento.

  • Os três pilares do BRICS são:

    • política e segurança - fortalecer o discurso político e a coordenação em questões internacionais, como modificar as instituições de governança global para levar em consideração o cenário econômico global em mudança e fornecer às economias em ascensão uma voz e representação mais fortes;

    • econômica e financeira - criação de instituições como o CRA e o NDB para financiar projetos de infraestrutura e desenvolvimento nos países membros;

    • cultural e intercâmbio entre pessoas - Promover o relacionamento interpessoal e o respeito mútuo pelas culturas de cada um, ao mesmo tempo em que promove o intercâmbio social e cultural entre os países membros.

  • Desenvolver cooperações setoriais em diferentes áreas, como energia, saúde, educação, ciência e tecnologia, inovação, promoção comercial e combate ao crime transnacional.

  • Os países do BRICS não somente estão comprometidos com seu próprio desenvolvimento, mas também com o avanço de todos os países em desenvolvimento e do mundo inteiro, segundo conselheiro de Estado chinês Dai Binggu.

  • Existem desafios e prioridades divergentes entre os países membros, mas o BRICS continua sendo um importante fórum de cooperação e busca de interesses comuns.

Como funciona o BRICS?

  • Desde 2009, os países do BRICS passaram a se reunir anualmente em cúpulas formais. A primeira reunião foi realizada em Yekaterinburg – Russia.

  • Na Cúpula de Fortaleza de 2014, foi criado o Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) e constituído o Arranjo Contingente de Reservas (CRA). Até o momento, o NDB conseguiu sancionar quase 8 bilhões de dólares em projetos de energia renovável e infraestrutura nos países do BRICS. O CRA atua como um mecanismo de estabilidade financeira para os países afetados negativamente pela crise do Balanço de Pagamentos.

  • A cooperação entre os membros é atingida através de:

    • Compromisso diplomático formal entre os governos nacionais.

    • Envolvimento por meio de instituições afiliadas ao governo.

    • Sociedade civil e engajamento entre pessoas.

Impacto dos BRICS

  • Liderar esforços para reformas institucionais no Fundo Monetário Internacional.

  • Reduzir a hegemonia econômica ocidental.

  • Causar mudanças estruturais na economia mundial.

  • Fortalecer os princípios fundamentais de respeito à igualdade soberana e ao pluralismo na governança global.

A próxima Cúpula do BRICS 2023 que acontecerá entre os dia 22 e 24 de agosto, em Joanesburgo – África do Sul, está prestes a ser um evento significativo no campo das finanças internacionais. Há expectativa em torno do lançamento de uma moeda digital lastreada em ouro, que pode ter um impacto profundo no cenário global de pagamentos. O objetivo dos países do BRICS ao introduzir essa moeda alternativa é aumentar sua independência financeira e reduzir a dependência dos sistemas monetários existentes, principalmente do dólar americano.

Se uma moeda digital unificada for estabelecida entre as nações do BRICS, isso poderá ter consequências de longo alcance para a economia global. Isso não apenas poderia diminuir o domínio do dólar americano e do euro no comércio e nas finanças internacionais, mas também fornecer as economias emergentes um caminho alternativo para a realização de transações.

Além disso, a introdução dessa nova moeda tem o potencial de fortalecer os laços econômicos dentro do bloco BRICS, fomentando o investimento e o crescimento. Isso, por sua vez, poderia promover o aumento do comércio e da cooperação, oferecendo benefícios potenciais para a economia global como um todo.

Vamos aguardar e ver quais os resultados e encaminhamentos da reunião.

 

Referências:




108 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page