top of page
Buscar
  • Lantau

Perfil China - Zhejiang 浙江 .

Atualizado: 31 de jul. de 2023

Fonte : Wikipédia

No terceiro artigo da nossa série “Perfil China”, falaremos de Zhejiang 浙江, província do leste chinês lar do maior mercado de produtos de baixo valor agregado e da gigante de tecnologia, Alibaba.




Dados gerais

Zhejiang é uma província costeira no leste da China, logo ao sul de Shanghai 上海. Sua capital é Hangzhou 杭州 e é onde ficam as cidades de Ningbo 宁波, onde se encontra o segundo porto de contêineres mais movimentado do mundo (o primeiro sendo o porto de Shanghai) e Wenzhou 温州.

Com uma população de de 64,6 milhões de habitantes (a 8ª da China), é considerada a espinha dorsal do país pela sua força econômica, pois a província tem o 4º maior PIB, com $1 trilhão de dólares, montante comparável aos PIBs de Indonésia e dos Países Baixos e o 5º PIB per capita entre todas as unidades administrativas.

Zhejiang também tem 70% do terreno coberto por montanhas e a maior linha costeira de todas as províncias da China (contando as ilhas do arquipélago de Zhoushan 舟山), além de ser um destaque em educação, com Hangzhou e Ningbo na lista das 200 cidades com maior número de pesquisas publicadas, de acordo com a Nature Index.

Cidades que compõe a Província de Zhejiang.

Histórico

Há registros da ocupação humana em Zhejiang datados entre os anos 6000-5000 a.C, da cultura neolítica conhecido como Kuahuqiao, mas a província estava fora da esfera de influência da primeira dinastia chinesa, Dinastia Shang 商 (1600-1046 a.C), e era habitada por vários povos conhecidos como Dongyue até sua anexação pela Dinastia Qin 秦 (221-206 a.C) em 222 a.C.

O histórico de potência industrial da região começou cedo. No clássico literário chinês O Romance dos Três Reinos, há descrições de Zhejiang, na época parte do reino de Wu, como sendo detentora do exército e da marinha mais bem equipados do país.

As fronteiras atuais da província foram definidas na Dinastia Ming 明 (1368-1644), após a expulsão dos mongóis fundadores da Dinastia Yuan 元 (1271-1368), por sua vez estabelecida após conquista da Dinastia Song 宋 (960-1279) pelo neto do conquistador mongól Genghis Khan, Kublai Khan.

Durante os períodos Ming e Qing 清 (1636-1912), os portos de Zhejiang se tornaram importantes centros do comércio internacional, principalmente o porto de Ningbo, um dos cinco portos chineses que tiveram sua abertura ao comércio exterior forçada pela assinatura do Tratado de Nanquim (1843), que marcou o fim da Primeira Guerra do Ópio (1839-1842).

Já durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), Zhejiang ficou sob domínio japonês até sua subsequente derrota no conflito em 1945. Durante o período de ocupação há estimativas de que o exército japonês executou algo em torno de 250.000 civis chineses sob suspeita de fornecer auxílio e abrigo às tropas Aliadas.

Após a formação da República Popular da China em 1949, Zhejiang foi uma das províncias mais afetadas pela Revolução Cultural (1966-1976) e por suas políticas de favorecimento da produção de grãos em detrimento da produção industrial. Com 70% do seu território montanhoso e não adequado à agricultura, a província entrou em um estado caótico sob o ponto de vista econômico.

Pela falta de recursos naturais e sérios problemas com alagamentos causados pelas enchentes de seus rios, Zhejiang nunca foi um dos maiores destinos de investimentos por parte do governo central chinês, só atingindo sua prosperidade atual após as reformas econômicas e abertura do país na década de 80, com o desenvolvimento da economia de mercado e da iniciativa privada.

Cidade de Hangzhou

Economia

Com uma participação de 6,24% do PIB nacional em 2018, Zhejiang é a 4ª maior economia da China e uma que merece destaque.

Suas principais indústrias são:

  • Indústrias eletro-mecânicas;

  • Têxtil;

  • Indústria química;

  • Alimentos;

  • Materiais de construção

Por conta das dificuldades enunciadas anteriormente, Zhejiang e seus dirigentes foram obrigados a pensar em novas estratégias para desenvolver a economia local. O resultado dessa necessidade ficou conhecido como o The Zhejiang model, ou O Modelo Zhejiang. Esse modelo de desenvolvimento econômico tinha quatro pilares:

  1. Incentivo ao empreendedorismo;

  2. Foco e apoio às micro e pequenas empresas;

  3. Grandes investimentos públicos em infraestrutura;

  4. Produção de bens com baixo valor agregado em grandes volumes.

O exemplo mais conhecido da política de incentivo ao empreendedorismo vai para o Grupo Alibaba, detentor do site Aliexpress no Brasil e da plataforma de pagamentos Alipay. Gigante de tecnologia fundada pelo mundialmente famoso Jack Ma, tem sua sede em Hangzhou, capital da província e, apesar das polêmicas envolvendo seu fundador nos anos recentes, o grupo ainda tem um valor de mercado na casa dos $235 bilhões de dólares.

Na produção de bens de baixo valor agregado em grandes quantidades, o destaque vai para a cidade de Yiwu 义乌, já citada anteriormente em outro artigo da Lantau (https://www.lantau.com.br/post/yiwu-o-maior-comercio-atacadista-do-mundo), lar do maior comércio atacadista do mundo e conhecida como a “25 de Março da China”.

Diante de uma história complexa, com inúmeras trocas de poder, uma geografia em parte desfavorável, Zhejiang precisou se reinventar para acompanhar o desenvolvimento da China como um todo e reverter sua situação de inicial desvantagem. Hoje um mar de prosperidade, é um dos ambientes mais dinâmicos para se fazer negócios.





210 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page