Buscar
  • Lantau

A Relevância da Economia Circular no Mundo Pós-Pandemia

Atualizado: 10 de Dez de 2020


imagem representativa da Economia Circular
Fonte: https://www.construcia.com

A crise do Coronavírus trouxe desastrosas consequências humanas e econômicas em todo o mundo, revelando a exposição de nossos sistemas a uma variedade de riscos.


O apelo por um modelo econômico mais resiliente, circular e de baixo carbono atraiu o apoio de empresas e governos nos últimos anos.


O memorando de entendimento entre a China e a União Europeia para promover o desenvolvimento da economia circular, assinado em julho de 2018, foi um destaque da colaboração internacional. Parece que neste momento ganha uma relevância muito grande.


A pandemia nos obriga a adaptar nossas vidas de maneira que nunca teríamos imaginado, ela também nos desafia a repensar os sistemas que sustentam a economia. Embora não haja dúvidas de que abordar as consequências para a saúde pública é uma prioridade, a natureza do esforço de recuperação econômica levanta questões importantes.


Os pacotes de estímulo deveriam se concentrar em encontrar o caminho de volta ao crescimento, impulsionando os negócios como de costume, ou poderiam acelerar a mudança que começou em direção a uma economia circular de baixo carbono mais resiliente?


Ao longo da última década, várias empresas líderes ao redor do mundo, investiram neste caminho transformador, enquanto instituições e órgãos governamentais apresentaram propostas legislativas significativas para permitir a transição. Um dos resultados é o memorando sobre economia circulara, assinado entre UE e China citado anteriormente.


A China, já vinha implantando alguns projetos visando à redução da emissão de gases do efeito estufa, reciclagem de lixo, remanufatura, recondicionamento entre outros. Um exemplo significativo é o Novo Distrito de Suzhou (SND). Em 2005, foi selecionado como um dos primeiros 13 parques industriais a participar da campanha nacional da China programa piloto de economia circular. Está instalado em uma região de 52 km2 focada no desenvolvimento tecnológico e industrial. O SND se tornou um hotspot para plataformas inovadoras, com cerca de 100 institutos instalados, vários institutos foram abertos no distrito, incluindo o Instituto de Pesquisa para Inovação Ambiental (Suzhou) de Tsinghua, o Instituto de Pesquisa de Energia e Cidade da State Grid (Suzhou), o Instituto de Pesquisa de Dispositivos Médicos de Suzhou da Southeast University.

SND 30 anos atrás. Fonte: WeChat account: snd-szgxqfb

SND hoje. Fonte: WeChat account: snd-szgxqfb

Em Xangai, onde operam cerca de 4.000 empresas de manufatura, fabricantes de placas de circuito impresso usam cobre que é recuperado de resíduos de outras empresas, em vez de usar cobre virgem produzido por empresas de mineração.


O bloqueio causado pelo COVID-19 fez com que mais de uma dúzia de cidades chinesas, incluindo Wuhan e Pequim, se dedicassem a estruturar melhor a coleta seletiva municipal de lixo, aumentando a qualidade da reciclagem.


Os estágios iniciais desta crise revelaram a fragilidade de muitas cadeias de suprimentos globais, como por exemplo, os problemas de disponibilidade de equipamentos médicos,

Nesse caso, os princípios da economia circular fornecem soluções confiáveis. A capacidade de reutilização e o potencial para remanufatura oferecem oportunidades de resiliência (disponibilidade de estoque) e competitividade.


Espera-se que o mercado global de dispositivos médicos recondicionados cresça mais de 10% ao ano entre este ano e 2025, o que representa oportunidades de mercado.


Outro domínio em que a economia circular parece relevante é a área altamente sensível da produção e distribuição de alimentos.


Em certas cidades, os bloqueios têm complicado o abastecimento de alimentos e enfatizado a necessidade de melhores ligações entre o produtor e o consumidor. Plataformas de e-commerce bem desenvolvidas na China atenderam a essa necessidade, abrindo canais especiais para ajudar os agricultores a vender produtos frescos diretamente aos clientes.


Parece oportuno explorar o potencial de investimentos em larga escala na agricultura regenerativa, expandindo os modelos de negócios que promovem cadeias de abastecimento agrícolas eficazes e a produção periurbana, juntamente com cadeias de abastecimento otimizadas e habilitadas digitalmente.


Os esforços combinados em direção a um sistema alimentar mais circular podem levar a um benefício de 400 bilhões de yuans (US $ 56,5 bilhões) até 2030, em comparação com o caminho de desenvolvimento usual na China, com uma redução de 6% nas emissões de gases do efeito estufa, segundo Ellen MacArthur Foundation.


À medida que tivermos uma melhor compreensão das ramificações econômicas da pandemia, as maneiras pelas quais um modelo circular pode contribuir para a recuperação se tornarão mais detalhadas e os planos de implementação mais definidos.


Já existem respostas de curto prazo disponíveis, mas o sucesso dependerá do envolvimento de todas as partes interessadas. As cidades chinesas são focos de inovação, apoiadas por uma ampla gama de talentos, mercados experientes em tecnologia e uma classe média em ascensão.


À medida que os governos avançam para abordar as questões mais urgentes, definir uma direção clara e permitir que a inovação circular do setor privado alcance escala, nos permitirá combinar a regeneração econômica, melhores resultados sociais e ambições climáticas.


Referências: